A Lipoaspiração é mesmo perigosa?
24 de maio de 2016
Ninfoplastia: Cirurgia íntima recupera auto-estima e qualidade de vida
24 de maio de 2016

Aumento de mama, também chamado de mamoplastia de aumento, envolve a colocação de um implante cirúrgico por trás de cada mama para aumentar o seu volume e melhorar a sua forma. Frequentemente, após a perda de peso, o parto, ou como um resultado do envelhecimento, os seios podem sofrer perda de volume e variações em suas formas.

Além disso, muitas mulheres optam por terem seus seios aumentados, a fim de satisfazer o simples desejo de um busto mais volumoso. O aumento da mama pode ser realizado em qualquer idade após o desenvolvimento final das mamas o que ocorre em torno de 5 anos após a menarca (primeira menstruação).

Técnica:

Atualmente no Brasil quase todas as mulheres submetidas a mamoplastia de aumento recebem implantes mamários de gel de silicone, que consistem em uma capa de silicone texturizada preenchida com o gel coeso de silicone. Há também a prótese de poliuretano a qual também possui um preenchimento de gel de silicone, porém o seu revestimento (capa,envoltório) é feito de poliuretano.

A colocação da prótese pode ser feita via sulco mamário (na região mais inferior da mama), outra localização possível para a incisão é em torno do bordo inferior da aréola (a pele pigmentada em torno do mamilo). Uma terceira alternativa é fazer a incisão na axila. Uma vez que a incisão é feita, o cirurgião cria uma bolsa em que o implante vai ser inserido. Esta bolsa pode ser feita, por trás da glândula mamária ou por baixo do músculo peitoral, que está localizado entre a glândula e a caixa torácica.

Benefícios:

Além de positivos resultados estéticos, estudos mostram também uma substancial melhora psicológica em alguns casos os pacientes muitas vezes recebem um impulso substancial psicológico. Muitas vezes, é possível retornar ao trabalho dentro de uma semana, dependendo da natureza do seu trabalho. Sempre importante utilizar a malha cirúrgica pós operatória, assim como evitar esforços por pelo menos 10-15 dias.

Não há evidência científica de que o aumento das mamas aumenta o risco de câncer de mama, doença auto-imune, ou qualquer doença sistêmica.
Não há evidências de que os implantes de mama afetem a gravidez ou a capacidade de amamentar.

Outras considerações:

Todos os procedimentos cirúrgicos possuem algum grau de risco desde os mais simples até os mais complexos. Potenciais complicações podem incluir reações à anestesia, acúmulo de sangue (hematoma), que pode precisar de ser drenado cirurgicamente, infecção, deiscência (abertura) de pontos.
Mudanças na sensação mama ou do mamilo podem ocorrer após a cirurgia de aumento de mama, geralmente são temporárias durante no máximo em torno de 90 dias.

Quando um implante mamário é inserido, uma cápsula de cicatriz forma em torno dele, como parte do processo de cicatrização natural. A cápsula pode, por vezes, apertar e comprimir o implante, fazendo com que a mama fique parecendo mais firme do que o normal, processo que é chamado de contratura capsular. Se a contratura capsular for muito severa pode causar desconforto, dor e até mudanças na aparência da mama. Nestes casos uma cirurgia adicional pode ser necessária para modificar ou remover o tecido cicatricial, e em alguns casos pode ser necessário a remoção ou substituição o implante. O gel de silicone medicinal utilizado nas próteses mamárias não causa nenhum dano ao organismo, mesmo em uma eventual ruptura da prótese

A gravidez pode alterar o tamanho e a forma da mama de uma forma imprevisível podendo afetar os resultados do aumento de mama a longo prazo. Quando decidir realizar uma cirurgia de implante de mama procure um médico cirurgião plástico certificado pela sociedade brasileira de cirurgia plástica (SBCP).

Fonte: eplastica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *