Ninfoplastia: Cirurgia íntima recupera auto-estima e qualidade de vida

Pensando em colocar prótese de mama?
24 de maio de 2016

Vergonha e dor na hora das relações sexuais, baixa auto-estima e grande desconforto para realizar ações simples, como usar roupas justas e andar de bicicleta. Esses são alguns dos problemas enfrentados pelas mulheres que sofrem de hipertrofia (crescimento excessivo) dos pequenos lábios vaginais. A patologia, que atinge aproximadamente uma em cada mil brasileiras, é responsável por um grande incômodo estético e emocional.

O que pouco se divulga, no entanto, é que um número cada vez maior de mulheres se livra do problema e consegue um aumento significativo da qualidade de vida por meio de um procedimento cirúrgico definitivo, com anestesia local e alta no mesmo dia.

A cirurgia de ninfoplastia, como é chamada, tem duração aproximada de 40 minutos, e a paciente recebe alta no mesmo dia da operação. É um que pode ser feito com anestesia local e sedação, com riscos mínimos e ótimos resultados. A maior parte das pacientes tem entre 18 e 35 anos, faixa etária em que a atividade sexual é maior, mas o especialista afirma não haver restrição de idade para a operação.

O pós-operatório não costuma ser doloroso, com a prescrição de anti-inflamatórios e analgésicos comuns. A volta ao trabalho pode ser realizada após três dias, mas as relações sexuais só podem voltar a acontecer pelo menos 30 dias após a operação, sem alterações na lubrificação nem no desejo sexual. A sensibilidade do clitóris também não é afetada, já que o local não é manipulado durante a operação.

Ainda é comum que muitas das alterações da região genital femininas, apesar de não serem raras,são tratadas como um tabu pela sociedade. Muitas mulheres sofrem caladas com o problema e não conseguem falar sobre isso nem com a própria família. Mas a mudança após a cirurgia é incrível, as pacientes tornam-se muito mais auto-confiantes para o convívio social.

As vantagens trazidas pela cirurgia, no entanto, não se resumem ao aumento da auto-estima. De acordo com a ginecologista Maria Cecília Erthal, a hipertrofia dos pequenos lábios vaginais pode favorecer o desenvolvimento de infecções extremamente incômodas, como a candidíase. O atrito com a calcinha provoca assaduras e maior corrimento vaginal, que proporcionam um ambiente propício para o surgimento de infecções. Por isso, as mulheres que sofrem do problema devem atentar ainda mais para a higiene, explica a médica. Ela lembra que é preciso cuidado extra também na hora da penetração sexual, pois o excesso de pele pode provocar dor e incômodo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *